Seguidores

terça-feira, 17 de maio de 2011

Compra do terreno





Dizem os sites nos quais pesquisei na net que terreno bom é terreno com a documentação e impostos em dia. Isso é uma grande verdade. Sem esta documentação a coisa pode virar uma bola de neve tão grande que você nunca imaginaria estar comprando, na verdade, um grande abacaxi.


Se a documentação não estiver em dia, procure alguma imobiliária que haja como facilitadora e possa te ajudar na regularização do terreno. Isso por que tudo fica mais difícil sem essa documentação estar correta. E financiamento para construir, nem pensar!!


Procure saber se o IPTU esta pago, se existe algum ônus, se o terreno está alienado, ou seja, se foi dado em garantia pelo atual proprietário, em alguma transação.


Preocupe-se com as características do terreno também. Se está em declive, se não é plano, se vai precisar de arrimo, se ele é firme... Tudo isso pode encarecer a obra.


Nosso terreno atendia as nossas exigências e o documento já estava todo ok. 
Porém ele não está em rua asfaltada, não tem luz e nem agua ligada ainda.


ATENÇÃO: Se a sua intenção é fazer um financiamento para construir, procure terrenos que já estejam em rua pavimentada. Se não for pavimentada, você não terá acesso a programas como: Carta de crédito FGTS ou Minha casa, minha vida.


Terreno em vista, aparecem os custos da negociação:
Primeiro: Documento de compra e venda do terreno com firmas autenticadas - Feito em escritório de contabilidade e autenticada no cartório.
Segundo: Retirar uma certidão do terreno no cartório de imóveis.
Terceiro: Apresentar certidão junto com cópias de documentos pessoais para cálculo do ITBI


O Que é ITBI? Trata-se do Imposto sobre a transmissão de bens imóveis. Ele é calculado sobre o valor do terreno, ( o valor negociado, não o venal) portanto, ao ver o preço do terreno, já vá na prefeitura para saber quanto será a facada, porque a gente não estava esperando.


Uma vez pago o ITBI, seguimos adiante:


Quarto: Escritura pública - Feita no cartório de imóveis. O valor é calculado em cima do valor 
da negociação ou do tamanho do terreno, eu não sei bem.
Quinto: Averbação no cartório: Aqui o lance é escrever na matricula do terreno que você comprou o terreno. Isso sim garante que o terreno é seu. Mas ainda vai faltar a prefeitura.
Sexto: Informar a prefeitura que o terreno é seu. Fiquei pensando: eu já não paguei o ITBI, então ela já deveria saber, né? Pois é, parece que ela ainda não fica sabendo e você tem  que informa-la e fazer a transferência nominal do IPTU, que ainda estará no nome do antigo dono.


Feito tudo isso você pode afirmar que o terreno é teu, ninguém tasca!! Cuide dele para não levar multa por estar cheio de mato ou lixo!


  

Um comentário:

  1. Olá querida, obrigado pela visita! Li toda a sua historia! Boa sorte! Tô seguindo! Me segue tb, assim podemos trocar ideias bjus

    ResponderExcluir

Siga pelo seu Email